domingo, 23 de fevereiro de 2014

MINÉRIO

CALCOPIRITA
Sulfeto de cobre e ferro. CuFeS2. Sistema cristalino tetragonal. O mais importante minério de cobre. Reconhecido pelo brilho metálico, vítreo e muito vivo. Confundido com o ouro, pirrotita, pirita e a marcassita, diferenciando-se destes minerais pelas variações de dureza, densidade, cor e traço. Originário de rochas ígneas, metamórficas, hidrotermais e disseminadas em depósitos xistosos. Em rochas orgânicas (fósseis), a calcopirita pode cristalizar-se em madeiras, dentes e outros materiais fossilizados. O minério de calcopirita poderá conter ouro ou prata em sua composição. Fratura: irregular. Clivagem: imperfeita. Fusibilidade: fusível. Dureza: 3,5 a 4. Densidade: 4,2. Cor: amarelo-latão e amarelo-ouro. Traço: preto e esverdeado. Nome: do grego, khalkos=cobre + pyros=fogo. Ocorrências: Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará e Rio Grande do Sul. Amostra de calcopirita minerada numa profundidade de 522 metros ao nível do mar em Jaguararí – Bahia e doada pela Mineração Caraíba S.A.

Um comentário: