domingo, 25 de maio de 2014

MINERAL

CRISOBERILO
Óxido de Berilo e alumínio (BeAL2O4). Composição química: BeO 19,8% + ALO 80,2%. Sistema cristalino: ortorrômbico, cristais prismáticos geminados, tabulares por penetração, adquirindo a aparência exagonal. As faces são estriadas verticalmente. Variedades: alexandrita e crisoberilo olho-de-gato. A alexandrita a luz do dia é verde e, com luz artificial, torna-se vermelha. O crisoberilo olho-de-gato (cimofana) tem esse nome devido ao fato de lembrar a pupila rasgada de um gato, quando a pedra é talhada em cabochão, produz um efeito ondulante, ou seja, uma linha luminosa de cor branco-prateada, conhecido pela designação de acatassolamento (chatoyance). Cor: amarelo-ouro, verde-amarelado, pardo, castanho ou cinzento. Dureza: 8,5. Densidade: 3,70. Cor do rastro: branco. Clivagem: imperfeita. Fratura: fraca, concóide. Transparência: transparente a translúcida. Brilho: vítreo a graxo. Fusibilidade: infusível. É um mineral raro. Ocorre em rochas magmáticas graníticas, nos pegmatitos e micas xistos. Frequentemente nas areias de rios e cascalhos. São pedras preciosas. As variedades alexandritas e olho-de-gato são de alto valor. Crisoberilo significa berilo dourado. O nome cimofana deriva de duas palavras gregas, significando “onda” e “parecer”, em alusão ao efeito acatassolamento (chatoyance). O nome alexandrita foi dado em homenagem ao Czar Alexandre II da Rússia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário