terça-feira, 27 de janeiro de 2015

MINERAL

ANIDRITA

Sulfato de cálcio anidro. CaSO4. Sistema cristalino: ortorrômbico – bipiramidal. É o nome de uma rocha salina e do mineral que constitui esta rocha e não tendo sabor amargo. Frequentemente associada ao gesso, ela própria se transforma em gesso devido à absolvição de água. Hábito: encontra-se em massas cristalinas maciças, densas, de granulação fina, granuladas, fibrosas, tabulares, ou lamelares, mas os cristais belos são raros. Fratura: estilhaçada, quebradiça. Clivagem: perfeita. Brilho: vítreo, perláceo ou grasso. Cor: branco, azul, violeta, cinza escuro. Risco: branco. Diafaneidade: translúcida, opaca e raramente transparente. Aspecto diagnóstico: caracterizam-se por suas três clivagens em ângulos retos. Dureza: 3 a 3,5. Densidade: 2,90. Distingue-se da calcita por sua densidade mais elevada e do gipso, por sua dureza. Origem: sedimentar, como resultado da evaporação da água do mar, associado ao gesso, halita, calcita e outros sais minerais. Anidrita: do grego, quer dizer, sem água. Uso: utiliza-se para a fabricação de adubos, e para obtenção do ácido sulfúrico e do enxofre. Ocorrências: Alemanha, Áustria, Brasil, EUA, México, Polônia e Suíssa. Amostra mineral extraída em Trindade – Pernanbuco, e doada pela mineradora Alencar e Parente Mineração Ltda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário