domingo, 21 de setembro de 2014

MINÉRIO

PRATA NATIVA
A prata cristaliza-se no sistema cúbico e seus cristais (hábitos) podem ser cubos, dodecaedros ou octaedros. Entretanto, eles são raros e a prata normalmente ocorre em forma compacta como pepitas ou grãos e geralmente possa ser encontrada como agregados acicular, fibroso, dendrítico ou irregular. Composição química: 100% Ag. Nome vem do latim: argentum = prata. Diafaneidade: opaco. Cor: cinza prateada, inclusive em pó. Clivagem: não tem. Fratura: rugosa, serrilhada. Brilho: intenso brilho metálico. Rastro: cinza. Fusibilidade: fusível (960ºC). Dureza: 2,5 a 3. Densidade: 10,5. Origem: rochas ígneas, sedimentares e depósitos hidrotermais. É o metal que melhor conduz a eletricidade e o calor. A prata está contida em 129 minerais, sendo extraída de muitos deles, como acantita, argentita, pirargirita, cerargirita, polibasita, silvanita, stromeyerita, tetraedita, pearceíta, proustita, stephanita, tennantita, galena argentífera e a prata nativa. Os principais países produtores são: México, Peru, China, Austrália, Chile, Bolívia e Brasil. Usado em moedas, joias, utensílios domésticos, fotografia, radiologia, eletrônica e confecção de espelhos.

Um comentário: