sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

MINÉRIO

COVELITA
Sulfeto de cobre. CuS. Sistema cristalino: hexagonal. Usualmente maciça, como revestimentos ou disseminações através de outros minerais de cobre. A covelita não é um minério abundante, mas é encontrado na maioria dos depósitos de cobre, usualmente como um revestimento, na zona de enriquecimento dos sulfetos. Morfologia: raramente em cristais hexagonais ou tabulares, mas apresentando lâminas estriadas. Clivagem: perfeita. Fratura irregular, concóide. Dureza: 1,5 a 2. Densidade: 4,7. Brilho: semimetálico a resinoso. Cor: azul-anil ou mais escura. Traço: cinza-chumbo a preto. Muitas vezes com iridescente. Diafaneidade: opaco. Composição química: Cu 66,4% + S 33,6%. Aspecto diagnóstico: magnética. Fusibilidade: fusível em 1085°C. Origem: magmática, associada a outros minerais de cobre, principalmente a calcocita, calcopirita, bornita e enargita, sendo derivada delas por alteração. Nome: em homenagem ao seu descobridor N. Covelli (1790 – 1829). Uso: importante minério de cobre. Amostra extraída numa profundidade de 522 metros ao nível do mar no município de Jaguararí – Bahia, e doada pela Mineração Caraíba S/A.

Nenhum comentário:

Postar um comentário